As melhores regravações musicais

30 janeiro 2015


Melhor que assistir covers no Youtube é ouvir artistas talentosíssimos fazendo versões de algumas das músicas mais incríveis já lançadas no mundo inteiro. Foi meio difícil, mas separei oito versões de músicas que fizeram um super sucesso, e que ficaram maravilhosas.

Knocking on Heaven's Door (Guns 'n Roses)   



Começando com uma das músicas de maior sucesso no mundo inteiro, Knocking on Heaven's Door é um single do Bob Dylan que fez parte da trilha sonora do filme "Pat Garrett & Billy the Kid". Vários artistas, como Aerosmith, Avril Lavigne, Eric Clapton, U2, já fizeram cover dessa música (até o Zé Ramalho fez uma versão em português dela), mas a versão mais conhecida, e a minha favorita, é a do Guns, que é single do álbum Use Your Illusion II.

At Last (Beyoncé)   



Bom, acho que nem preciso falar no quão maravilhosa ficou essa versão da Queen B, certo? Ela regravou a música para o filme "Cadillac Records", onde ela faz o papel da Etta James. Apesar da versão da Etta ser a mais conhecida, a música foi composta por Mack Gordon e Harry Warren. Na minha opinião, a Beyoncé fez um trabalho incrível com essa música, tanto na interpretação, quanto no vocal que está perfeito!

How Deep Is Your Love (Take That)


Eu acho que essa é uma das músicas mais fofas do mundo. Originalmente é do Bee Gees, mas o grupo britânico Take That regravou em 1996, para o álbum Greatest Hits. A original é maravilhosa, mas a regravação versão do Take That também ficou muito boa, e as vozes ficaram lindas. Outra versão maravilhosa é a do Cameron Mitchell, vale a pena ouvir!

Uptown Girl (Westlife)

 

Vou ser sincera e falar que só conheci essa música graças ao Westlife. O pior é que eu não conhecia nem o grupo e nem o Billy Joel, compositor e intérprete da música. Depois que descobri quem era quem, me apaixonei eternamente pelos dois: Billy Joel por ser um músico incrível, e por cantar uma das minhas músicas favoritas (Piano Man); e o Westlife por ser um grupo super divertido, e com caras super talentosos. Nem preciso dizer que amei a versão deles, né? Eles regravaram a música em 2000, e virou single para a campanha do Comic Relief, no Reino Unido.

I Love Rock 'n Roll (Joan Jett & The Blackhearts)       



Ao contrário do que muita gente pensa - até eu pensava -, essa música foi gravada originalmente pela banda inglesa The Arrows, em 1975. No ano de 1979, a Joan Jett gravou, pela primeira vez, uma versão com Steve Jones e Paul Cook (do Sex Pistols), mas não fez tanto sucesso assim. A canção só atingiu o sucesso merecido quando ela gravou com a sua banda, The Blackhearts, e foi o que lançou a carreira solo dela. A Britney Spears e a Miley Cyrus também fizeram suas versões da música, mas na minha opinião, a da Joan Jett é a melhor de todas (melhor até que a original).

Na Cabeceira: O Irresistível Café de Cupcakes

28 janeiro 2015


Antes de comprar algum livro, gosto de ler resenhas ou pelo menos a sinopse, só que dessa vez foi diferente, pois eu estava no aeroporto entediada, vi esse livro da capa bonita e não pensei duas vezes antes de comprar! É uma tranquila, cheio de coisinhas fofas e segredos românticas.


"O Irresistível Café de Cupcakes" é o primeiro romance da autora Mary Simses, que já teve diversos contos publicados em revistas literárias. No livro, Ellen é uma mulher de 35 anos, advogada do ramo imobiliário, muito bem sucedida e que foi cumprir uma missão para a avó Ruth, que morreu a pouco tempo, na cidade de Beacon. Ellen era muito próxima da avó, tipo melhores amigas, e por isso ela se sentiu na obrigação de entregar a carta que avó deixou a Chet Cummings (amor de adolescência de Ruth) pessoalmente. O que Ellen não sabe é que há diversos fatos sobre a avó que ela não contou a ninguém, e, o que era para ser uma viagem de dois dias, acaba se tornando uma aventura incrível, que vai mudar para sempre a vida da Ellen.

O que mais me chamou a atenção no livro não foi a história da Ellen, mas a história da avó dela, que a cada capítulo a gente quer saber um pouquinho mais quem foi essa senhora misteriosa e talentosa. O romance que ela teve na adolescência com Chet foi puro e profundo. Infelizmente a história da Ellen é um pouco clichê, não foi uma coisa muito surpreendente, só que vale muito, muito mesmo, a pena ler só por causa da história da avó dela.

Eu recomendo o livro pra quem gosta de livros leves e para romances estilo Nichollas Sparks. A história é um pouco mais adulta, pois os personagens são mais velhos, mas no fundo, no fundo, acaba sendo um romance meio adolescente.

 "Algumas vezes as pessoas não percebem que podem diminuir o ritmo até tentarem"

Fofura do dia: Personagens transformados em Bicho preguiça!

26 janeiro 2015

Gente pensa que já viu de tudo na internet, mas se engana MUITO! Todo dia tem coisa nova e criativa aí pra alimentar o nosso ócio. Hector Janse entende muito bem disso quando começou a transformar algumas pessoas do Facebook e personagens de filmes em Bichos preguiça muuito fofos, ilustrados em aquarela - pra deixar mas lindin ainda!
Olha só:








Série: Wonderfalls


Revendo séries mais antigas no meu HD, me deparei com Wonderfalls. Confesso que apesar de ter assistido há alguns anos, ela ainda é uma das séries que mais gosto até hoje! A série é daquelas que nos conquistam logo de cara, e no decorrer dos episódios vamos ficando cada vez mais encantados.



A trama é bem diferente: conhecemos Jaye Tyler (interpretada pela atriz Caroline Dhavernas), uma menina comum mas um pouco acomodada. Acabou de se formar na faculdade, mas ao invés de buscar algo melhor, vive sozinha em um trailer e trabalha como vendedora em uma pequena loja de lembrancinhas, na cidade turística Niagara Falls.

Um dia, porém, alguns acontecimentos acabam fazendo Jaye adquirir uma habilidade um pouco diferente: ela consegue conversar com simpáticos animais inanimados - como um leão de cera, bichinhos de pelúcia, entre outros - e até recebe conselho deles.


No decorrer dos episódios, Jaye usa essa habilidade para resolver as confusões de sua vida, interagir mais com sua família e amigos, e pouco a pouco também desenvolve seu crescimento pessoal.

A série foi produzida pelo mestre Bryan Fuller (criador de outras 3 séries magníficas: Dead Like Me, Pushing Daisies e Hannibal). É uma história bem descontraída, doce e animada, conta com ótimos personagens e atores (inclusive o queridinho Lee Pace <3), mas infelizmente teve um cancelamento prematuro - o que rende até hoje uma baita legião de fãs inconformados.


Wonderfalls teve só uma temporada, com 13 episódios. Mas definitivamente vale a pena para quem gosta de histórias diferentes, aconchegantes e apaixonantes! <3
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...